Cabine nº 5

    Compartilhe
    avatar
    Game Master
    Administrador

    Mensagens : 95
    Data de inscrição : 28/07/2009

    Cabine nº 5

    Mensagem por Game Master em Sab Maio 07, 2011 2:33 am

    Cabine Nº5 do Expresso de Hogwarts.

    Existe um espaço superior cuja utilidade é guardar malões ou pertences durante o trajeto, além de bancos laterais, que juntos são capazes de acomodar seis pessoas. Temos ainda janelas que podem ser abertas facilmente e portas que são abertas do mesmo modo tanto por pessoas no interior como pessoas no exterior do compartimento.
    avatar
    Edward Fanning
    Primeiro ano

    Mensagens : 20
    Data de inscrição : 12/09/2011

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Edward Fanning em Ter Set 27, 2011 8:28 pm

    Fanning procurou uma cabine menos cheia várias vezes até encontrar a 5. Aliás, por curiosidade, ele estaria sozinho até que mais alguém aparecesse. No final, parecia que não houvera chegado tão tarde quanto tinha pensado, e pensando bem, melhor assim, ao menos não perdia o trem.
    avatar
    Victor Flanigan
    Primeiro ano

    Mensagens : 20
    Data de inscrição : 01/08/2011

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Victor Flanigan em Qua Set 28, 2011 11:54 pm

    Após se despedir de seus pais o garoto foi, carregando suas malas, procurar um local para se acomodar.

    Passando pelas duas primeiras cabines notou dois jovens que pareciam bem antipáticos, não foi com a cara deles por isso seguiu em frente. Então na cabine de numero cinco notou que havia somente um jovem que parecia um tanto quanto amigável, sabendo que pelo horário talvez fosse impossível encontrar uma cabine vazia achou melhor tentar a sorte nessa e não correr e risco de ficar com ninguém chato.


    - Olá... Se importar se eu dividir a cabine com você?
    avatar
    Edward Fanning
    Primeiro ano

    Mensagens : 20
    Data de inscrição : 12/09/2011

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Edward Fanning em Qui Set 29, 2011 12:21 am

    Edward olhava pela janela do trem, constatando que realmente, seu relógio deveria estar atrasado, ou algo assim, pois ainda estava cheio do lado de fora, com várias crianças ainda se despedindo de seus familiares sem pressa para entrar no trem. Isso, sem contar que sua cabine ainda estava vazia.

    O silêncio do local não demorou mais muito tempo, pois um jovem que parecia ser da mesma idade que Edward dirigiu a palavra a ele, perguntando se poderia ficar naquela cabine.

    - Ahh... Não - disse Fanning tirando os olhos da janela de repente - Afinal, é pra isso que as cabines servem, não? - completou, sem tentar ser engraçado ou algo do tipo, apenas saiu.

    Edward deixou o garoto se acomodar na cabine. Inicialmente, pensou em ficar calado, mas se lembrou que ainda não havia se apresentado, e como não sabia de onde era o jovem, preferiu não parecer antipático.

    - Eu sou Edward - disse o garoto se apresentando, omitindo, sem razões o sobrenome.

    Nesse momento, Edward se lembrou que viu o garoto na loja de varinhas junto com os pais, mas não disse nada.
    avatar
    Annya Romanov
    Primeiro ano

    Mensagens : 15
    Data de inscrição : 21/09/2011

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Annya Romanov em Qui Set 29, 2011 12:45 pm

    Annya percorreu algumas cabines; Na primeira passou por um menino que parecia estar se sentindo bem estando ali sozinho. Na segunda havia uma menina loira que pela expressão facial parecia não ser muito simpática.
    Então foi direto a cabine de numero 5°. Lá estavam dois meninos, e que por sinal já estavam interagindo entre si. Educadamente a menina entrou na cabine e aproveitou que os garotos estavam se apresentando:

    - Eu sou Edward
    -Olá meu nome é Annya Romanov!Será que posso acompanhá-los nesta viagem? - A menina estava sorridente e esbanjava simpatia. Não se acomodou, esperou a resposta dos meninos ali presente pra fazer tal ato.
    avatar
    Victor Flanigan
    Primeiro ano

    Mensagens : 20
    Data de inscrição : 01/08/2011

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Victor Flanigan em Qui Set 29, 2011 3:05 pm

    Felizmente o garoto não se importaria de compartilhar a cabine, mas em seguida fez um comentário que vez o jovem Flanigan levar a sobrancelha, não sabia que o outro estava sendo ranzinza, tentando ser sarcástico ou só tinha realmente falado sem pensar, pelo jeito a terceira opção era a mais valida.

    “Qualquer coisa eu mudo de cabine...” - Pensou.

    Mesmo assim sem se importar muito com a resposta ele trouxe suas bagagens para dentro da cabine e as colocou em uma prateleira em cima dos assentos, para sua surpresa logo após ele se acomodar em frente ao garoto o mesmo se apresentou, algo que a principio pareceu meu estranho, mas que alguns segundos depois fizeram sentido na cabeça do jovem, afinal, iam ter uma longa viagem pela frente, era melhor saber com quem estavam viajando.


    - Legal... Eu sou o Victor...

    Nesse momento antes que o calouro pudesse fazer alguma coisa outra jovem garota adentrou na cabine já falando seu nome.

    - Oi Annya... Bem... O Ed, se é que eu posso chamar assim... chegou primeiro, então acho que ele que deveria decidir quem se junta a nós ou não, embora por mim não tenha problema.
    avatar
    Edward Fanning
    Primeiro ano

    Mensagens : 20
    Data de inscrição : 12/09/2011

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Edward Fanning em Qui Set 29, 2011 7:23 pm

    Fanning não entendeu lá muito bem o que o garoto "quis dizer" com o gesto utilizando a sombrancelha, mas decidiu não criar polêmica com o caso e se manteve da mesma maneira. Seria alguma coisa que ele disse? Enfim, desligou-se logo daquilo e ouviu a apresentação do garoto.

    Então o garoto era Victor, bem, agora, Edward achava que o assunto acabaria por morrer ali, já que nem ele, nem o outro garoto pareciam ser extrovertidos e bons de papo. Mas após o rápido pensamento, uma menina que parecia ter a mesma idade que ambos entrou na cabine e se apresentou. Pelo visto, ela havia ouvido as apresentações.

    - ... - Edward foi interrompido por Victor, que pôs a decisão nas mãos dele - Olá Annya, eu s... - começou Edward, se lembrando de que a garota já havia ouvido a sua apresentação, e tratando de se corrigir sem cortar a frase - ...digo claro que pode, por que não? - terminou, tentando parecer amigável, ficaria envergonhado se fosse diferente com alguém que esbanjasse tanta simpatia.

    Edward não notou o "novo" apelido que ganhou de Victor, mas não tinha nada contra ser chamado daquela maneira, a pronúncia de seu nome realmente parecia grande demais.
    avatar
    Annya Romanov
    Primeiro ano

    Mensagens : 15
    Data de inscrição : 21/09/2011

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Annya Romanov em Sex Set 30, 2011 3:08 pm

    Após a confirmação dos meninos, Annya colocou sua mochila no espaço superior e sentou ao lado de Victor. A menina continuou com o singelo sorriso e começou a puxar assunto

    - Bem, acho que teremos uma longa viagem não é? Vocês dois são de onde? – A menina tentava ao Maximo ser simpática com aqueles dois semi-estranhos. Enquanto aguardava a respostas olhava atentamente para cada um deles.
    avatar
    Victor Flanigan
    Primeiro ano

    Mensagens : 20
    Data de inscrição : 01/08/2011

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Victor Flanigan em Sab Out 01, 2011 2:54 am

    Um sorriso de leve transpareceu em Victor quando Edward quase se apresentou novamente, se antes ele tinha ficado confuso se o garoto era sarcastico ou chato, agora achava que ele era somente meio desligado mesmo, embora ele não se importasse com isso.

    Como esperado Edward não se importaria de dividir a cabine com mais uma pessoa, então prontamente o jovem se ofereceu para ajudar a colocar as bagagens dela para dentro do cabine. Depois de tudo ajeitado ela se sentou ao seu lado e logo puxou assunto com eles.


    - Eu sou de Reno... Digo, eu nasci em Los Angeles, mas minha família atualmente mora em uma fazenda próximo a Reno, lá nos Estados Unidos. - Após uma brevíssima pausa onde o garoto parecia pensar consigo mesmo ele soltou: Espero que o clima não seja tão diferente de lá... - Logo em seguida sem jeito, quando notou que estava falando mais do que precisava, desconversou e voltou ao tópico - E vocês? São de onde?
    avatar
    Edward Fanning
    Primeiro ano

    Mensagens : 20
    Data de inscrição : 12/09/2011

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Edward Fanning em Sab Out 01, 2011 3:23 am

    Após as apresentações, Fanning observou meio estático o que a menina fez colocando sua mochila em algum lugar em que não prestou muito a atenção, enquanto Flanigan fazia exatamente o oposto, ajudando a garota. Enfim, essa omissão não proposital de Edward um dia o colocaria em sério problemas, mas ela melhor não pensar nisso por hora.

    Em seguida, Flanigan respondeu à garota, dizendo realmente de onde era, Estados Unidos, lugar que Edward só conhecia de nome. Agora, morando numa fazendo, isso parecida legal até.

    - Eu nasci em Fleetwood, Lancashire - disse Fanning - Mas hoje resido em Leeds, ambos aqui no Reino Unido - completou, não conhecia pessoalmente lugares fora do país - E você, Annya?

    Edward começou a pensar então em como teria sido permanecer em Fleetwood, mas logo se esqueceu disso e pensou de onde Annya poderia ser. Pelo nome - Annya Romanov -, parecia ser do leste europeu, mais pecisamente de um dos países da extinta União Soviética, entretanto se desligou novamente e esperou ela falar antes de tirar conclusões.
    avatar
    Annya Romanov
    Primeiro ano

    Mensagens : 15
    Data de inscrição : 21/09/2011

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Annya Romanov em Sab Out 01, 2011 10:24 pm


    A menina estava mais alegre do que nunca, tudo estava ocorrendo bem .Ela estava começando novas amizade ,amizades estas que ela faria durar mais que uma singela viagem.Annya fara durar uma vida toda- se os meninos também fizessem questão.

    - Eu sou da Rússia, Moscou...e Victor é legal morra em uma fazenda?– A menina continuava a sorrir enquanto enrolava uma pequena mecha de seu cabelo.

    avatar
    Victor Flanigan
    Primeiro ano

    Mensagens : 20
    Data de inscrição : 01/08/2011

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Victor Flanigan em Sab Out 01, 2011 11:47 pm

    Assim com o outro jovem garoto na cabine Victor não parecia tão empolgado como Annya. Tudo bem que começar uma nova etapa da sua vida poderia ser bem empolgante, mas a garota parecia estar a beira de um faniquito de tão alegre que parecia estar.

    - Acho que normal, sei lá... Não sei se tem muita diferença da cidade, nunca notei. - Disse tentando responder a pergunta da garota. - Mas Russia, caramba! Digo, Estados Unidos e Inglaterra, beleza, fazenda ou cidade acho que os costumes devem ser um pouco diferentes, mas nem tanto, mas um pais com língua diferente e bem mais frio e com uma media de espaço ocupado pela população tão baixa como a Russia... Você sim deve estar sentindo a diferença!
    avatar
    Annya Romanov
    Primeiro ano

    Mensagens : 15
    Data de inscrição : 21/09/2011

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Annya Romanov em Dom Out 02, 2011 12:23 am

    - Ahh nem tanto... as pessoas aqui em Londres conseguem ser mais frias que nós Russos. Acho q não terei problema nenhum em me adaptar... - A menina cruzava as pernas ,estava um pouco inquieta ,talvez fosse nervosismo ou talvez felicidade mesmo.- Ahh antes que me esqueça, você vão ouvir falar em outro Romanov...meu irmão Pietro, sim somos gêmeos. Parecidos por fora, porém diferentes por dentro. Annya parava de mexer o cabelo e desfazia o sorriso ao falar do irmão. Ela sabia que muitos iam pensar nela quando falassem o sobrenome Romanov.
    Era a única coisa que não gostava em ser gêmea, sempre que seu irmão fazia algo de errado logo pensavam que a culpada era ela. Afinal ,no colégio trouxa sempre chamavas eles pelos sobrenome. Ela continuou a observar Victor, ele parecia ser um pouco mais sociável que o outro.
    avatar
    Victor Flanigan
    Primeiro ano

    Mensagens : 20
    Data de inscrição : 01/08/2011

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Victor Flanigan em Dom Out 02, 2011 12:46 am

    Subitamente a felicidade da garota sumiu um pouco quando citou o irmão. Será que eles não se davam bem? Haveria alguma rivalidade entre eles? Victor achou melhor não tocar no assunto, não gostava de assuntos chatos e esse parecia que seria um, para ambos.

    - Ahhh sim... Seu irmão... - Começou a tentar desconversar. - Não que eu não goste de te ter por aqui, não me leve a mal por favor, mas não existe escola de magia ou algo do gênero na Russia? Eu particularmente nunca ouvi falar de nenhuma escola por lá, e você Ed?
    avatar
    Edward Fanning
    Primeiro ano

    Mensagens : 20
    Data de inscrição : 12/09/2011

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Edward Fanning em Dom Out 02, 2011 1:13 am

    Edward começou a prestar a atenção em que Annya falava, e notou que realmente tinha razão e ela era da Rússia, país que ele não conhecia lá muito bem, mas sabia que o clima era bem diferente. Após ela dizer de onde era, perguntou diretamente a Flanigan, como era morar em uma fazenda, pergunta na qual Fanning também esteve na cabeça por uns tempos. Fleetwood era uma cidade não muito grande - diria que até pequena -, mas daí para uma fazenda, era um passo muito grande. Fanning então, resolveu apenas escutar.

    Flanigan tentou explicar, mas não ajudou muito a matar a curiosidade de Edward, embora ele não tenha se importado muito com isso. Em seguida, o mesmo teceu alguns comentários sobre a Rússia, com alguma razão, embora tivesse - provavelmente não intencional - uma dose de preconceito com o Leste Europeu. Mais uma vez, Fanning, embora tentado a dizer algo, preferiu ficar calado. Não era de seu feitio interromper a conversa dos outros.

    Após a resposta de Annya, ela falou um pouco sobre o irmão, e pareceu meio inquieta sobre o assunto. Como ela estava praticamente se dirigindo a Victor, Edward preferiu se calar, e deixar os dois conversarem, até que, por alguma razão, o outro garoto o relançou na conversa.

    - Ahh, bem, Victor, eu não sei, conheço a Rússia só de nome - disse Edward, antes de pensar um pouco - Mas, pode ser que ela tenha optado por estudar em Hogwarts, por talvez, ser melhor que as escolas de lá - completou Fanning torcendo para não ter sido um comentário desagradavel - Assim como você veio pra cá.

    Em seguida, Edward olhou para Annya e Victor, já que tinha dito algo para ambos, e talvez fosse interessante acompanhar a reação deles, para que, caso disesse algo errado, isso não se repitisse futuramente.
    avatar
    Victor Flanigan
    Primeiro ano

    Mensagens : 20
    Data de inscrição : 01/08/2011

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Victor Flanigan em Dom Out 02, 2011 1:30 am

    Apesar de ter sido criado no campo Victor sempre esteve rodeado pela magia, sem contar que estava tão acostumado a viajar com seus pais que para ele estar em outro pais em meio a uma civilização de verdade nem lhe parecia nada tão diferente e ele até esquecia disso.

    - Verdade... Meu pai falou alguma coisa sobre isso.... - O garoto parou alguns segundos pensativo, mas logo continuou - Não me lembro bem, mas acho que era algo sobre ser mais voltado para garotas os estudos lá em Hedreon, mas não sei exatamente, só sei que no final das contas acabei vindo pra cá. Minha família veio da Inglaterra a varias gerações atrás e por isso todos nós sempre estudamos em Hogwarts... Com excessão do meu tio, que se não me engano foi para uma escola brasileira, não me lembro o nome agora, acho que era alguma coisa com Verde.
    avatar
    Tsumi Schneider
    Professor

    Mensagens : 12
    Data de inscrição : 21/09/2011
    Idade : 28
    Localização : Rio de Janeiro

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Tsumi Schneider em Dom Out 02, 2011 11:15 am

    Enfim, depois daqueles longos minutos, o bizarro professor havia adentrado o famoso Expresso Hogwarts. Não havia mudado absolutamente nada internamente, aliás, o que mudava ali eram as pessoas. Com um sorriso que mesclava maldade e satisfação, o bruxo resolvia visitar cada cabine separadamente antes de seguir para aquela que pertencia aos professores e como havia entrado por um dos últimos vagões, faria isso em ordem decrescente.
    E a primeira cabine em questão era justamente a mais movimentada dali até então: Cabine 5! Sem muita cerimônia, Tsumi arreganhava a porta causando um irritante barulho e mirava minuciosamente cada uma das crianças ali. Surpresa, muita surpresa! Três calouros extremamente distintos um do outro... como tinha surgido sem pedir licença, havia escutado parte daquela conversa tão "interessante" sobre quem morava aonde e afins. O sorriso dele aumentava ao ouvir o breve comentário da única menina sobre um suposto gêmeo... fato que realmente havia chamado a atenção do bruxo: ele era a "ovelha negra" dentre os dois, huh? Diversão garantida!
    Após o breve devaneio, ele olhava de canto por um ínfimo instante para sua companheira, ainda com aquele mesmo sorriso. Haviam feito certo em entrar justamente na última cabine de início: seria uma longa viagem, então teriam tempo suficiente para infernizarem as crianças.


    - Oh... não sabia que esse ano Hogwarts iria receber tantos alunos simpáticos assim! E veja só, faz muito tempo desde a última vez que vi uma cabine tão cheia antes mesmo do Expresso partir. Acho que vamos nos dar bem... crianças!

    O homem deu ênfase a última frase sem mudar as expressões. Esquecendo-se da educação, o professor sentava-se ao lado do garoto que até então jazia sozinho numa das poltronas e mirava cada um dos três ali novamente, como um predador que analisa sua presa.
    Carinhas tão doces, expressões tão infantis. Em pensar que em questão de algumas horas ou no máximo dias, iria estar torturando cada um ali, o bruxo sentia-se simplesmente leve.


    - Vocês que estão acostumados em escolas comuns, não pensem que as coisas em Hogwarts são assim, certo? Lá dentro, não existem regras aos fortes, se é que me entendem! Não é mesmo, Beatrice?
    avatar
    Victor Flanigan
    Primeiro ano

    Mensagens : 20
    Data de inscrição : 01/08/2011

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Victor Flanigan em Dom Out 02, 2011 4:16 pm

    A conversa estava animada e fluía bem, os jovens calouros pareciam estar se entendo muito bem quando o um homem bem mais velho que eles entrou no lugar. Seria um professor? Se fosse, seria um dos chatos, logo começou falando sobre algo sobre os mais fortes.

    - Whatever. - Falou dando de ombros com um sotaque bem americano, afinal, nada podia ser pior que os finais de semana com seu Tio Avó.
    avatar
    Edward Fanning
    Primeiro ano

    Mensagens : 20
    Data de inscrição : 12/09/2011

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Edward Fanning em Dom Out 02, 2011 4:32 pm

    Victor respondeu a declaração de Fanning pensando um pouco sobre o assunto. Estava claro que havia uma razão - para crianças de outros países irem para Hogwarts - maior do que existir escolas, ou não, em certas regiões. Edward só achou curioso o nome da escola de magia no Brasil, algo a ver com verde? O que será que poderia ser?

    No momento em que Edward olhou para Annya - para ver se ela tinha algo a dizer sobre o assunto -, uma criatura estupidamente bizarra adentrou ao local. Era um homem esquisito, e sinceramente, para ele não tinha cara de ser um professor (Seria um Voldermort contemporâneo, sem senso de ridículo?). Enfim, o tal homem sentou-se ao lado dele, e de forma arrogante, começou a proferir algumas palavras na qual Fanning não se ligou muito, afinal o dia estava bom demais para se irritar com qualquer coisa.

    Antes que pudesse dizer alguma coisa, Victor respondeu ao "senhor" mostrando um pouco de seu lado americano. Fanning então resolveu seguir o mesmo caminho do quase amigo.

    - Do que falávamos mesmo? - disse Edward se dirigindo à Annya e Victor.

    Edward então começou a ignorar a presença do tal homem no local sem perder as suas características pessoais, embora ao menos naquele momento, estivesse mais ligado nos acontecimentos ao redor (como se estivesse se concentrando em algo, pois como costumava a ser muito distraído/desligado, a não ser que estivesse com sua atenção exclusivamente para uma coisa, sempre acabava perdendo o foco), já que isso se tornou meio que obrigação ali.
    avatar
    Annya Romanov
    Primeiro ano

    Mensagens : 15
    Data de inscrição : 21/09/2011

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Annya Romanov em Seg Out 03, 2011 1:17 pm

    Annya se arrepiou toda com a presença daquele ser estranho. Era perceptível a maldade em seu olhar. Porém a menina decidiu fazer assim como seus novos amigos e ignorar aquela criatura tão sinistra.
    A Russa pôs-se a olhar diretamente e somente para os meninos, depois da entrada de tal ser naquele local ela havia esquecido completamente sobre o que falavam.
    Talvez algo sobre escolas na Rússia, sim talvez fosse aquilo. Decidiu então continuar a conversa.


    –странный!¹ Acho que falava de Escolas na Rússia, bem sinceramente eu não sei se existe alguma... Eu e meu irmão recebemos uma carta de Hogwarts. Até então não sabíamos de nada. - Annya tentou sorrir, mas a figura em questão a incomodava e não a deixava fazer isso. Pensou em responder ao adulto, mas preferiu ficar calada já que não queria passar uma má impressão ao professores logo no início.

    ”Tomara que ele vá embora logo.Não gostei muito dele.E acho que os meninos também não.”

    --------
    ¹ - Estranho em russo ,pronuncia-se : strannyĭ
    avatar
    Beatrice Phantomhive

    Mensagens : 7
    Data de inscrição : 28/09/2011

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Beatrice Phantomhive em Qua Out 05, 2011 3:24 pm

    Com graça e lentidão, Beatrice caminhava dentro do Expresso de Hogwarts.
    Ela e Tsumi procuravam algo com o que se divertir. Um mais maldoso que o outro. Uma garotinha cheia de livros vinha passando por eles, a professora não perdeu tempo: Colocou seu pé discretamente na frente do caminhar da garota, e pode escutar os baques surdos do livro no chão.


    - Desastrada, não tropece em mim! – Disse Beatrice, indignada com a criança. Esta, por sinal, tentava-se desculpar enquanto pegava seus livros, agachada no chão. Assim que pegou o último, Beatrice pisou nele e não deixou que levasse. Olhando para cima, a criança mirou dentro dos olhos cruéis da bruxa e chorou enquanto escutava – Quando for ler esse livro... Lembre-se de sumir dentro dele, não quero ver a sua cara de monga nunca mais.

    Riu gostosamente, enquanto a menina corria pra longe. Seguindo Tsumi, por fim chegara na Cabine 5, uma das mais cheias. Contentou-se em ficar do lado de fora por enquanto, só escutando, debruçada na porta. Mais assim que fora convocada por Tsumi...
    Primeiro, passou as unhas no vidro da porta de uma forma que o som foi irritantemente perturbador. Lentamente, adentrou o local, olhando cada um deles... Nos olhos de Beatrice havia um desejo macabro, era como se ela dilacerasse os corpos deles em pedaços até, enfim, poder chegar às suas almas e devorá-las.


    - Os fortes são uma raça rara, Tsumi... Mais eu acho ambos interessantes. Os fortes e os fracos. – levou sua mão à cabeça da única garota presente, tocando os seus fios de cabelo somente com as unhas compridas, negras e afiadas. Pareciam letais, e algo nelas lembrava vagamente a morte. – Pois ambos choram e se desesperam quando tem os seus ideais despedaçados, perecendo na desgraça. Algo lindo de se ver.

    Havia sido uma ameaça? Pois enquanto falava, foi deixando um sorriso sádico crescer, aos poucos... E quando ele era concluído, olhava exclusivamente a garota.

    - Aqueles que tem familiares costumam ser mais fortes. Lutam pelos que amam, mais quando os perdem, deixam a insanidade se libertar – Sua voz era clara e insidiosa, não deixando dúvidas de que se referia ao irmão da garota, o que significava que Beatrice também havia escutado a conversa – Não há prato mais belo do que um coração negro, pronto para ser devorado pelos demônios interiores de cada um.

    Por incrível que parecesse, desde que havia chegado e começado a falar, uma áurea negra foi instalando-se na Cabine, como se algo terrível houvesse chegado junto dela. Os mais ingênuos, poderiam até pensar que era um Dementador, embora provavelmente não soubessem o que era aquilo.
    E de uma hora para outra, aquela áurea negra desapareceu.


    - Vamos embora, Tsumi? – Bocejou, fingindo sonolência. Na verdade, estava bem atenta ao seu redor – Quero continuar o passeio.
    avatar
    Victor Flanigan
    Primeiro ano

    Mensagens : 20
    Data de inscrição : 01/08/2011

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Victor Flanigan em Qui Out 06, 2011 7:49 pm

    O clima na cabine ficou muito mais pesado quando os professores entraram no local, por que? Ele não sabia, mas de uma coisa era certa, não tinha ido com a cara de nenhum dos dois professores que se auto-convidaram para entrar na cabine.

    Victor observou incomodado as ações da professora que entrara por ultimo, parecia realmente ser uma pessoa asquerosa. O jovem apenas levantou a sobrancelha e acompanhou a mão da bruxa velha passear pelos belos cabelos de Annya, sentiu vontade de pular em cima dela quando começou seu discurso a favor da força e da maldade, não gostava de pessoas assim, mas também não queria se meter em confusões antes mesmo de chegar ao colégio, por isso ficou muito feliz quando ambos os professores se retiraram da cabine.


    - Que figurões ein? Será que vamos ter aula com eles já no primeiro ano?
    avatar
    Edward Fanning
    Primeiro ano

    Mensagens : 20
    Data de inscrição : 12/09/2011

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Edward Fanning em Qui Out 06, 2011 8:24 pm

    Após o figurão Tsumi aprontar das suas na cabine, uma outra professora, um pouco mais macabra do que o homem estranho adentrou ao local. Ela parecia carregar uma aura bem mais negra do que o outro professor, que parecia mais um louco sádico do que tudo. De qualquer forma, Fanning não mudou seu olhar frio e seguiu na sua.

    Era no mínimo arrogante o discurso da professora, pra que tanta prepotência? Ainda mais com alunos? Enfim, ela parecia ter uma preferência maior pela menina russa, talvez pelo fato dela ter um irmão, mas de qualquer forma, Edward não gostava em nada da atitude dela, até porque Annya parecia mais afetada do que os dois garotos, por que causar um choque emocional desnecessário?

    Por um momento, Edward pensou em fazer algo, mas, de nada adiantaria, já que ele não poderia competir com bruxos daquele nível sem saber quase nada de megia, fora que, seria muito ruim "queimar seu filme" logo no primeiro dia em Hogwarts (Ou talvez nem ir né, vai que ele era expulso lá mesmo).

    De qualquer forma, ambos foram embora logo após o "discurso" da estranha e macabra professora.

    - Ela não te machucou, não é? - disse se referindo a Annya - O outro aqui ao lado só ameaçou - completou, se ajeitando novamente.

    É, houvera mesmo sido bizarra a visita dos professores, mas até que enfim, chegou ao fim rima, mas algo dizia a Fanning, que aqueles professores estavam mais para bruxos das trevas, do que realmente educadores, mas o garoto deixou isso pra lá e apenas ouviu o que Victor tinha a dizer, respondendo com o sinal, que mais parecia "Sei lá", do que qualquer coisa. Havia algo estranho no ar.
    avatar
    Marty Bey
    Chefe da Corvinal

    Mensagens : 4
    Data de inscrição : 24/09/2011

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Marty Bey em Sex Out 07, 2011 1:00 am

    Assim que os outros professores saíram um outro professor adentrou o local, mas apenas se encostando na porta da cabine. Era o diretor da Corvinal Marty Bey. Devido a sua pequeneza e sua grande aptidão para andar por ai sem ser notado conseguiu ouvir boa parte do que os outros dois professores haviam dito e por isso logo tratou de motivar os alunos.

    - Sim, eles irão lecionar para vocês calouros este ano - disse intrometendo na conversa dos alunos. - Mas não liguem para o que esses dois falaram, até um rato acuado pode bater e um gato. Eles podem ser professores muito exigente, eu também sou, mas cabe a vocês mostrarem a força dos fracos. Mostrar que um coração bom de verdade sempre será o mais forte de todos, mesmo contra os piores demônios, afinal, não a nada que vença o companheirismo e o trabalho em equipe, enquanto houver alguém para lhe apoiar e te incentivar, nunca desistam de tentar, falhar todos falham, mas só os perseverantes vencem, e se vocês forem da minha casa, Corvinal, com certeza terão o necessário para passar por todas as provações desses loucos professores.

    Depois desse breve discurso ele acenou com sua mão direita e desencostou da porta para seguir seu caminho pelo trem.
    avatar
    Tsumi Schneider
    Professor

    Mensagens : 12
    Data de inscrição : 21/09/2011
    Idade : 28
    Localização : Rio de Janeiro

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Tsumi Schneider em Sex Out 07, 2011 4:30 pm

    Aquele misto de reações conseguiam arrancar o sorriso mais macabro possível da face daquele bizarro professor. Mesmo que os meninos tenham o "ignorado", no fundo, ele sabia bem o efeito negativo que havia causado em cada um presente e tal detalhe já valia a visita naquela cabine. Aliás, uma cabine deveras sem graça. Três novatos tão pacatos.
    Beatrice enfim aparecia e destilava veneno nas entrelinhas, quase obrigando o bruxo a gargalhar gostosamente. Incrível como aquela mulher não perdia tal costume, sempre "renovando votos" a cada começo de ano letivo.


    " É por isso que nos damos tão bem... "

    Já não havia mais muita coisa em ser feita ali. Até pensaria em continuar desagradando aqueles fedelhos com sua presença, mas poderia ser mais proveitoso continuar as visitas em outras cabines a fim de conhecer as outras crianças. Sem mais, o bruxo levantava-se e torcia o pescoço de um lado a outro, causando assim um estalo tenebroso que ecoava no compartimento. Sua vontade de ir embora aumentava mais ainda quando sua companheira fazia tal pedido, onde ele não tardava em concordar.
    Porém, era claro que antes de sair dali, iria fazer um comentário.


    - Vocês são adoráveis, crianças! Não vejo a hora de começar a dar aulas a cada um...

    Ironia e maldade pura era óbvio. Agora sim, dava as costas e levando Beatrice consigo, voltava a atenção para qualquer coisa que pudesse ser realmente interessante naquele estreito corredor do Expresso.
    Enquanto caminhava cambaleante, pôde ver quando Marty Bey adentrava a Cabine 5 e balbuciava qualquer sermão de bom samaritano as crianças, não conseguindo conter uma risada que expressava puro deboche. Mirava então a face da mulher que lhe acompanhava e sussurrava-lhe algo sobre aquele fato.


    - Aquele protótipo de gente acha que sabe de tudo, não é mesmo? Hogwarts está decaindo a cada ano e isso é desanimador... o único ponto positivo ainda é poder infernizar essas crianças. Concorda, Beato?

    Conteúdo patrocinado

    Re: Cabine nº 5

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Dom Nov 18, 2018 1:49 am